Quem Somos


Uma organização de líderes

A JCI é uma associação mundial de pessoas jovens de dezoito a quarenta anos de idade, que buscam no aprimoramento individual as bases para o desenvolvimento de suas comunidades.

A JCI não tem cor racial, religiosa ou política e tem sido definida como “uma organização educacional suplementar” na qual os jovens de uma comunidade podem associar-se dentro de um espírito de companheirismo e compreensão para desenvolver uma consciência cívica em seus membros, através de uma participação ativa em projetos construtivos que beneficiam a comunidade.

A JCI se utiliza da energia e do entusiasmo dos jovens para desenvolver seu espírito de iniciativa e liderança defendendo a liberdade de imprensa, os direitos do indivíduo, estimulando a fraternidade entre os homens e servindo a humanidade, sob a égide da liberdade e da democracia.

A JCI congrega mais de 200.000 jovens em 110 países e territórios. As organizações locais (capítulos) estão espalhadas por mais de 6.000 comunidades.

Como a JCI está organizada

A JCI é constituída de Organizações Locais Membros.

Os Organizações Locais obedecem à orientação de suas entidades nacionais, que são as Organizações Nacionais Membros (ONMs). Estas por sua vez, se subordinam à Junior Chamber International (JCI).

Uma das características especiais da JCI é a renovação de valores. Nenhum dirigente pode ser reeleito para o mesmo cargo. Tal fato, aliado ao limite de idade de quarenta anos, impedem que grupos ou pessoas possam manter-se por longo tempo em postos chaves.

Nas reuniões plenárias são usadas as normas parlamentares, assemelhando-se os trabalhos de uma assembléia legislativa. As sessões são dirigidas pelo presidente, auxiliado por membros do Conselho Diretor e obedecem a uma ordem do dia que além de períodos obrigatórios, contém outros variáveis, para manter o interesse permanente dos demais membros. Os programas discutidos e aprovados pelo plenário, são executados por comissões permanentes ou especialmente nomeadas.

O treinamento de liderança é oferecido através de cursos de oratória efetiva, administração comercial, direção de reuniões, planificação de projetos, etc. Aos membros oferece-se oportunidade de adquirir experiência pessoal como diretores, oradores, dirigentes, como grupos de estudo, organizadores de campanhas, agentes de promoção de vendas. Todos estes campos oferecem inúmeras oportunidades às pessoas jovens para desenvolver sua personalidade, ampliar seus conhecimentos e aguçar sua inteligência. A JCI oferece a seus membros a experiência de tomar decisões e de usar seu próprio critério. Os juniores podem aprender através de erros, um luxo que raras vezes lhes é permitido em seus negócios e profissões.

Missão JCI

Proporcionar oportunidades de desenvolvimento que preparem as pessoas jovens a criar mudanças positivas.

Visão do fundador da JCI Henry Giessenbier

Que das profundezas da alma desta organização, onde estão os fundamentos do caráter e do civismo, possa num futuro próximo, surgir uma mensagem que leve as pessoas a estabelecer uma paz mundial verdadeira e duradoura.

Visão JCI

Ser a principal rede mundial de jovens cidadãos ativos.

Visão JCI Brasil

Ser a principal rede mundial de jovens cidadãos ativos no Brasil.

Valores

* Fé e imaterialismo
* Fraternidade
* Justiça
* Livre iniciativa
* Respeito às leis
* Ser humano
* Serviço humanitário

Carta de Princípios

Nós Acreditamos:

Que a fé em Deus dá sentido e finalidade à vida;

Que a fraternidade entre os homens transcende a soberania das nações;

Que a justiça econômica pode ser melhor obtida por homens livres, através da livre iniciativa;

Que os governos devem ser de leis mais que de homens;

Que o grande tesouro da terra está na personalidade humana;

E que servir a humanidade é a melhor obra de uma vida.

História


Origem da JCI

A origem da JCI vem de uma data muito remota, como a do ano de 1910 na cidade de St. Louis, Missouri, nos Estados Unidos da América. Um jovem de nome Henry Giessenbier e seus amigos fundaram o “Herculaneum Dance Club” com o principal objetivo de preservar os estilos conservadores de baile. Cinco anos depois, em 1915, o Coronel H. N. Morgan, que era um proeminente cidadão de St. Louis, inspirou aos membros do Clube de Baile a desempenhar um papel mais ativo nas questões de natureza cívica. Giessenbier e outros 32 jovens formavam a “Young Men's Progressive Civic Association” - YMPCA - (Associação Cívica de Jovens Progressistas) em 13 de outubro de 1915. Em menos de cinco meses a organização cresceu até 750 membros. No ano seguinte, 1916, produziu-se outra mudança de nome, quando a YMPCA se converteu em “Junior Citizens“, comumente chamada de “JCs”.

Expansão Internacional

A história internacional da Organização Júnior começou em 1923, quando a “Winnipeg Board of Trade” (Junta de Comércio de Winnipeg) converteu-se na primeira Câmara Júnior fora dos Estados Unidos. Em 1928, a idéia de um organismo Internacional cruzou o Atlântico e chegou à Inglaterra.

Durante os Jogos Olímpicos de 1932, em Los Angeles, a JCI dos Estados Unidos entrou em contato com 42 nações com a idéia de formar um Conselho Executivo Internacional da Câmara Júnior de Comércio. Quando 26 países responderam favoravelmente, organizou-se o Conselho Executivo internacional. Este Conselho esteve em vigor por muito pouco tempo e deixou de existir em 1935. No entanto, a idéia não morreu.

Cinco anos mais tarde a JCI dos Estados Unidos aprovou uma resolução respaldando o programa para favorecer os interesses mútuos entre os países da América Central e América do Sul. Isto conduziu ao estabelecimento de Câmaras Júnior na Cidade do México, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica e Panamá em 1943. A realização de Jaycees International estava a caminho.

Em 1944, a primeira conferência interamericana foi celebrada na cidade do México. Raul Garcia Vidal, do México, foi seu primeiro presidente eleito. Os países que formaram a JCI em 1944 foram: Costa Rica, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua e Panamá.

A Organização Júnior continua mudando segundo o tempo passa. De um pequeno começo em St. Louis, o espírito e os objetivos da JCI chegam hoje a quase todas as nações do mundo livre.

História JCI Brasil

Em 1947, o Senador Victor Bouças fundou a primeira JCI brasileira, na cidade do Rio de Janeiro, então Distrito Federal. É pois, o Senador Bouças, considerado o fundador da JCI no Brasil. Do Rio de Janeiro, a Organização foi levada para Niterói, São Paulo, Belo Horizonte, Teresópolis e cidades do Sul, Nordeste e Norte do país.

Em 10 de fevereiro de 1955, às dezoito horas, no 4º andar do edifício da IBM, na Avenida Presidente Vargas, 642, na cidade do Rio de Janeiro, foi fundada a JCI Brasil. As OLMs fundadoras foram Rio de Janeiro, São Paulo e Niterói, que participaram com delegações para o histórico evento.

Naquela oportunidade foi aprovado o Estatuto da JCI Brasil, publicado na íntegra pelo jornal “O Globo”, que deu ampla cobertura ao que seria a primeira Convenção Nacional da JCI Brasil. O primeiro Conselho Diretor da JCI Brasil ficou assim constituído:

Presidente: João Carlos Guimarães do Valle - Rio de Janeiro
Vice-Presidente: Eduardo Caio da Silva Prado - São Paulo
Secretário: Walter Mesquita - Rio de Janeiro
Tesoureiro: Renê Zaulo - Niterói
Conselheiro: Victor Bouças - Rio de Janeiro

O Senador JCI Giulite Coutinho, conhecido como ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, era o presidente da JCI Rio Janeiro.

Sede Mundial

A Sede Mundial, estabelecida em 1951, esteve situada em Coral Gables, Flórida, EUA, de 1969 até março de 2002, quando foi transferida para St. Louis, Missouri, EUA, mesma cidade onde a JCI foi fundada em 1918. Uma equipe de profissionais oferece serviços em quatro idiomas.

Sede Nacional

A Sede Nacional, que antigamente fora itinerante, esteve, posteriormente, durante anos estabelecida na cidade de Cascavel-PR, quando no ano de 2006 foi transferida para Curitiba-PR e ali permanecendo ate os dias de hoje, sendo que, em 2009, após acordo firmado com a FIEP-Federação das Industrias do Estado do Paraná foi transferida para as dependências do CIETEP-Centro de empreendedorismo, tecnologia e educacão do Paraná.

Dados Atuais

A Junior Chamber International está presente nos 5 continentes e possui mais de 200.000 membros afiliados em cerca de 5.000 localidades de 115 países e territórios.

A JCI Brasil encontra-se hoje no patamar de 2º maior JCI das Américas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos da América, berço desta organização.